PUBLICAÇÕES DE 09 A 14 DE MARÇO DE 2020

HIPOCRISIA

O Sr. Domingos Simões Pereira é simplesmente, um hipócrita!

Temos vindo a ouvir o dito “deus” guineense, a fazer acusações infundadas a Chefes de Estado da nossa sub-região, e das Comunidades de Países das quais somos Estado-membro, de forma arrogante e desprezível, ignorando que a nossa pertença identitária por via da nossa geo-localização, está secularmente enraizada na nossa sub-região africana, a África Ocidental, e, sobretudo, num circulo composto pelos países que nos são mais próximos a nível de fronteiras, criadas pela colonização, ou seja, os nossos vizinhos, quer gostemos ou desgostemos deles.

O Sr. Domingos Simões Pereira ignora a nossa História, quiçá, a nossa Geografia e a Base Antropológica, Social e Cultural, da nossa Multiplicidade Étnica, enquanto Povo Guineense, da Guiné-Bissau.

A História da Guiné-Bissau não se iniciou com Amilcar Cabral, tal como a História de Angola não começou com Agostinho Neto, independentemente dos laços derivantes das suas ligações, com suas consequentes histórias, que não vinculam necessariamente os Povos de ambos os Países.

Pedir desculpa ao Povo e ao Presidente de Angola, por alegada “agressão e desrespeito” do Presidente Eleito da República da Guiné-Bissau ao ter respondido a uma ingerência negativa do Presidente de Angola sobre o contexto pós-eleitoral da Guiné-Bissau, ignorando as agressões e o desrespeito, que ele, Domingos Simões Pereira teve permanentemente para com o anterior Presidente da República da Guiné-Bissau, Dr. José Mário Vaz;

Que tem tido para com o próprio Povo da Guiné-Bissau;

Para com o Chefes de Estado de Países irmãos, nossos vizinhos, muitas vezes, nossa Porta de Entrada e de Saída…

É de facto, de uma hipocrisia tremenda!

Ao Sr. Domingos Simões Pereira importa dizer que, independentemente das nossas quezílias com os nossos vizinhos, a Guiné-Bissau deve prontificar-se a promover e a partilhar a Boa Vizinhança, Política e Social, com os Países da nossa Sub-Região, face a tudo o que nos é comum, numa perspectiva antropológica, entre a identidade e a pertença.

Não queremos dizer com isso, que outros Países e Povos devem desmerecer o nosso Respeito e a Boa Convivência Política e Social, irmanados que também estamos, por via da nossa pertença nas Comunidades Políticas, Culturais e outras, das quais somos Estado-membro.

Sr. Domingos Simões Pereira, pare, olhe, escute. Não queira ser um Kamikaze!

Positiva e construtivamente.

Didinho 14.03.2020


ÓDIO

Afinal, é ou não verdade, que a promoção do ódio à etnia fula e à religião muçulmana, durante a campanha eleitoral, e após as eleições legislativas e presidenciais, tinha e continua a ter o Sr. Domingos Simões Pereira como promotor/instigador?

Porquê tanta raiva dos nossos irmãos Fulas?

Porquê tanto ódio aos nossos irmãos Muçulmanos, Sr. Domingos Simões Pereira?

É assim que quer ser Presidente da República da Guiné-Bissau?

Como tenho dito, a mentira é apenas uma verdade adiada…!

Didinho 12.03.2020

Clique no link para ouvir: Domingos Simões Pereira em entrevista à Rádio Vaticano


MENTIRA E ALARMISMO

E continua a senda da Mentira e do Alarmismo…

Pelos vistos, se o Sr. Domingos Simões Pereira não for “colocado” como Presidente da República da Guiné-Bissau, como sendo uma reposição da ordem constitucional, as consequências podem ser perigosas para toda a região e para o mundo, como ele próprio afirmou!

Quanta ignorância, inocência, ingenuidade, numa visão de alguém que é apenas o dono de todas as mentiras sobre o processo da segunda volta da eleição presidencial de 29 de Dezembro de 2019 na Guiné-Bissau.

Alguém que quer mostrar ser o único conhecedor da Constituição e das Leis da Guiné-Bissau, ao ponto de se situar acima da Comissão Nacional de Eleições…

Alguém que tenta humilhar Países vizinhos, e Estados-membros da CEDEAO, que não estão a fim das suas mentiras…

Alguém que fala em violência extrema na Guiné-Bissau… Que violência?

Alguém que acusa directamente e publicamente a etnia fula, de uma série de coisas… Enfim!

Sr. Domingos Simões Pereira, cale-se, em nome da Verdade e do Respeito pela Dignidade de Todos os Guineenses, mas também, de todos os nossos irmãos dos Estados vizinhos que tem tentado humilhar!

Cale-se, a bem da Verdade, da Paz, da Unidade Nacional e do Interesse Nacional, porquanto, suas mentiras são “letais”…!

Didinho 12.03.2020 Clique no link para ler: GUINÉ-BISSAU – AGIR ANTES QUE SEJA TARDE


AO SECRETÁRIO-GERAL DA ONU

A Lei-Eleitoral da Guiné-Bissau não conta, no que diz respeito ao contencioso eleitoral?

O posicionamento das Missões de Observadores Eleitorais Internacionais, não conta?

Os quatro Apuramentos Nacionais, pela Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau, quando, um bastava para a sua legitimidade, não contam?

Os reconhecimentos e felicitações, do próprio candidato derrotado, e de Chefes de Estado, de diversos países, com conhecimento de causa, não contam?

Sr. António Guterres, veja a Guiné-Bissau com olhos de ver…

Didinho 11.03.2020

Clique para ler: Guterres encoraja CEDEAO a mais empenho na resolução da crise na Guiné-Bissau


A Consequência é sempre fruto de uma Causa…

A tomada de posse do Presidente da República Eleito da Guiné-Bissau, no passado dia 27 de Fevereiro, da forma como foi realizada, é uma consequência, que advém de uma causa.

Infelizmente, continuamos a focar nas consequências, ao invés das causas.

Não há consequências, sem primeiro, haver causas.

No caso concreto do que estamos a assistir na Guiné-Bissau, pós-segunda volta da eleição presidencial de 29.12.2019, a causa de tudo reside no facto de haver um vencedor declarado pela Comissão Nacional de Eleições, a única entidade competente/legitimada para apurar e publicar os resultados oficiais, provisórios e definitivos das eleições, quer sejam legislativas, quer presidenciais e, consequentemente, um derrotado (entre os 2 candidatos em presença), que se tem recusado a aceitar os resultados anunciados/publicados, pela Comissão Nacional de Eleições, já lá vão 4 Apuramentos Nacionais…

Quem aguenta tamanha brincadeira, quando o País e o Povo estão de rastos, com tantos bloqueios ao longo dos últimos cinco anos?

Falam de golpe de Estado, ignorando que NINGUÉM, entre todos nós Guineenses, está acima da Constituição, das Leis e do próprio Estado?

Ignoram que não podemos ser todos subservientes em defesa dos nossos interesses pessoais, para satisfação dos caprichos de um ou outro Partido Político?

Que seria da nossa Guiné-Bissau sem as nossas Gloriosas Forças de Defesa e Segurança, que continuam a diabolizar, sempre que seus interesses são confrontados com a Constitucionalidade, Legalidade, de um Estado de Direito que nunca permitiram aos Guineenses vivenciar…?

Querem que os “capacetes azuis” da ONU sejam enviados à Guiné-Bissau, um Estado Independente, sem guerra, em pleno século XXI?

Quem, para patrocinar às Nações Unidas tal desperdício…?

Quem, para ousar intrometer, afrontar um Estado Soberano, por via de solicitações de quem, causou o CAOS ao longo de 46 anos de Independência da Guiné-Bissau?

É tempo de, os Parceiros Sociais e Económicos da Guiné-Bissau promoverem igualmente, fóruns de debate/discussão, incluindo guineenses de todas as sensibilidades, por forma a se encontrar um meio-termo na projecção de uma nova visão, sustentada, sobre um Novo Amanhã Guineense!

Positiva e construtivamente.

Didinho 09.03.2020


DIGNIDADE!

“(…) Todavia, a minha demissão do Governo, que representei com orgulho, deve-se a motivos pessoais e políticos que considero fundamentais para a salvaguarda da minha dignidade, da qual tenho direito e não abdico.” Dra. Suzi Carla Barbosa

———————————–

Ainda que tenhamos discordado de alguns posicionamentos da Dra. Suzi Carla Barbosa, quer como Secretária de Estado das Comunidades, quer como Ministra dos Negócios Estrangeiros, da Guiné-Bissau, numa perspectiva política/partidarizada, prejudicial à vertente representativa do Estado na sua concepção e sustentação: teórica e prática, não podemos ignorar a vertente pessoal, assente em posicionamentos pessoais e não partidários, da Dra. Suzi Carla Barbosa, reivindicando a sua dignidade, como direito que não abdica, quando apresentou o seu pedido de demissão do cargo de Ministra dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, no dia 24.01.2020.

Conhecedora do PAIGC e dos meandros da governação dos sucessivos governos do PAIGC, que começa a denunciar, em prol da Verdade e do Interesse Nacional, merece ser protegida, contra todas as iniciativas que visam, sobretudo, pôr em risco a sua vida!

Por outro lado, é urgente que Pessoas Dignas no PAIGC, a exemplo da Dra. Suzi Carla Barbosa, façam igualmente a sua parte, contra a Mentira, quiçá, a favor da Verdade, e, em prol da salvaguarda da Democracia e do Estado de Direito na Guiné-Bissau.

É preciso libertar o PAIGC, para que a Guiné-Bissau, se liberte, definitivamente…!

Positiva e construtivamente.

Didinho 09.03.2020