A questão não se prende com o facto de se estar a favor deste e contra aquele. A questão assenta acima de tudo na necessidade de estarmos todos a favor da Guiné-Bissau, independentemente das nossas diferenças de pensamento!

Devemos todos, enquanto guineenses, ajudar a melhorar a relação entre os órgãos de soberania; ajudar a melhorar a postura dos nossos políticos e governantes, ou seja, sermos parte da solução e não do problema.

Devemos, enquanto cidadãos responsáveis, propor sempre iniciativas promotoras de soluções pacíficas e conciliadoras, a bem do país e do nosso povo. Didinho 06.08.2015

———————————————————————————–

Não aceitemos mais, enquanto guineenses, que uns e outros, a bem dos seus interesses, nos dividam, enfraquecendo-nos; nos intriguem virando-nos uns contra os outros, quando o que está em causa é o interesse nacional, quiçá, a soma dos interesses de todos os guineenses e não apenas, de um grupo ou grupos de guineenses! A Guiné apenas precisa do compromisso dos seus filhos para que tudo o “resto” seja uma realidade! Didinho 10.04.2014

———————————————————————————–

Quando a Guiné-Bissau perde (e há muito que está a perder), perdem todos os guineenses! Didinho

Deixe uma resposta